2022Maio18

“O PERIGOSO PACIFISTA” – Na Casa Municipal da Cultura de Coimbra

Pacifista presente na entrada para a Tertúlia com Rui Pato e Manuel Rocha

Com brôa de Avintes e tudo!

2022Mai14

Adriano por terras da Lourinhã : Livros a Oeste.

Sessão excepcional, a da apresentação do livro. Plateia 5 estrelas: quando referi a crise de 69, e mostrámos os desenhos do livro, mais de meia dúzia de pessoas da assistência colocaram o braço no ar e disseram “eu era aquela que estava a segurar naquela faixa”, “eu era uma grande amiga de Adriano, um dia em que os meus pais não estavam em casa, convidei o Adriano para ir lá almoçar”… Foi mesmo espetacular.

E depois ainda estive a assinar livros e a conversar com todos. Memorável!

2022Mai13

Sabem o que é mais lindo e já chegou?#adriano80#adrianocorreiadeoliveira

2022Mai05

Pronto, já está nos escaparates

Com CD e tudo!!!!

2022Mai04

Já disponível para o público

Nas livrarias de especializadas em BD ou encomendado ao Centro Adriano.

Imagem de contracapa e capa do livro

2022Abril29

O Perigoso Pacifista estará nas livrarias a partir de 4 de Maio.
BD com direito a CD com 7 músicas do Adriano

2022Abril27

João Carlos Callixto

Jornalista e investigador na área da Música. Sobretudo a Música Portuguesa e os seus autores. Tem editado vários livros sobre o tema, e colaborado com a RDP e RTP, assinando vários programas temáticos naquela área. São dele as próximas palavras:

2022Abril25

25 de Abril SEMPRE!

25 de Abril de 1974 (in O Perigoso Pacifista)

2022Abr23

Avintes,
apresentação de “O PERIGOSO PACIFISTA”

Na Casa da Cultura de Avintes.

O PERIGOSO PACIFISTA com o autor da arte

O livro está lindíssimo!!!

2022Mar25 a 27

Festival CoimbraBD’22
apresentação de “O PERIGOSO PACIFISTA”
ADRIANO “O PERIGOSO PACIFISTA” VIVE AGORA EM BANDA DESENHADA

O Centro Artístico, Cultural e Desportivo Adriano Correia de Oliveira de Avintes uniu-se a um grupo de amigos e de personalidades da vida política e cultural para celebrar os 80anos do nascimento de Adriano. Uma das iniciativas passa pela edição de um livro de banda desenhada acompanhado por um CD.

A RUC (Rádio Universidade de Coimbra), fez uma peça jornalística a propósito da apresentação do livro O Perigoso Pacifista, no festival CoimbraBD’22. A peça é da jornalista Isabel Simões, e inclui uma pequena entrevista, em podcast.

Pode ver a notícia e entyrevista da Rádio Universidade de Coimbra em:

https://www.ruc.pt/noticia/2022/03/30/adriano-o-perigoso-pacifista-vive-agora-em-banda-desenhada

Pranchas de “O PERIGOSO PACIFISTA” no Festival CoimbraBD’22

2021Outubro

Em franco progresso

Está em franco progresso a construção do argumento e desenho para editar um livro de BD (Banda Desenhada) sobre episódios da vida do Adriano.

O trabalho de desenho de João Mascarenhas tem argumento de Paulo Vaz de Carvalho com grande ajuda de Rui Pato, Paulo Sucena, José Cid e D. Filomena Oliveira (irmã do Adriano). Vamos tentar que no futuro integre o Plano Nacional de Leitura. A BD sobre Adriano tem a capa e mais de quatro dezenas de páginas (sobre infância e chegada a Coimbra) já desenhadas e pintadas.

SINOPSE

O Perigoso Pacifista” – Histórias da vida de Adriano

Diz o poeta que o sonho comanda a vida. E foi o sonho por uma vida melhor e mais justa que Adriano Correia de Oliveira sempre cantou. Acima de tudo. Sendo um dos maiores vultos da música portuguesa, a par de outros, Adriano cedo percebeu a força que a música e o poema cantado podem ter na consciencialização de um povo. Fazendo uso não apenas das obras que criou na sua breve vida, mas também dos poemas e músicas de outros companheiros, assim como das raízes que brotam do ser de um povo.

O Perigoso Pacifista” traz-nos algumas das vivências de Adriano nas cerca de 50 páginas que compõem o livro de Banda Desenhada. Neste livro são desenhados alguns dos relatos escritos e testemunhados por alguns que com ele viveram todo um período que atravessou os anos da ditadura salazarista, até ao raiar da Liberdade, num Portugal onde quase tudo estava por fazer.

As histórias relatam os períodos fundamentais da vida de Adriano:

  • 1942-1959, desde o seu nascimento no Porto, a sua infância em Avintes, o liceu no Porto e a descoberta da música;
  • 1959-1966, a ida para Coimbra, a vida académica e a importância de Adriano, juntamente com outros músicos, poetas e amigos, na recriação da canção de Coimbra (fado, balada e trova) e as suas lutas contra a ditadura fascista, tendo tomado consciência da força que a canção poderia ter, no despertar das consciências;
  • 1966-1982, a vinda para Lisboa e a continuação de um vincar da luta pela Liberdade, a revolução de Abril, e a sua missão, a que se comprometeu, de utilizando o canto poder tornar o seu país mais justo e bom para se viver.

Muitas são as qualidades de Adriano, enquanto ser humano, amigo e companheiro, que são relatadas por todos os que com ele viveram a sua breve vida. O despontar de um músico e cantor obstinado por chegar a algo, de forma lúcida, olhando sempre mais à frente, contudo caminhando para coisas simples, conhecendo as suas raízes, e a importância que as mesmas têm na formação da sua identidade. Temas que ainda hoje se mantêm, actuais. São todas estas as questões que se pretende relatar neste livro, fazendo justiça a um dos personagens maiores da nossa História contemporânea, com o olhar próprio da 9ª Arte, que é a Banda Desenhada.

Espero que o trabalho que está feito sirva para estimular os jovens na procura de soluções que retratem os problemas do seu tempo” – Adriano Correia de Oliveira

Para as cerca de 50 páginas projectadas é uma iniciativa com muito bom andamento.

Vamos iniciar a procura de apoiantes para a 1ª edição (1.500 exemplares).